Bitch, palavra muito mal-entendida

Quem já foi meu aluno da pós-graduação sabe que cito a palavra bitch como uma das mais “mal traduzidas” em português. É uma palavra que ocorre com bastante frequência em filmes, series e realities em língua inglesa e, na TV brasileira, é sistematicamente traduzida por “vagabunda” ou “vadia”, às vezes até por “puta”. Mas não significa nada disso. A palavra tem vários significados e usos no inglês contemporâneo, mas nenhum deles refere-se ao comportamento sexual da mulher.

Minha teoria pessoal é que a interpretação errônea da palavra deve-se à expressão son of a bitch. Como a expressão son of a bitch tem mais ou menos a mesma função e uso que “filho da puta”, as pessoas presumem que bitch deve significar “puta”. Mas não é bem assim.

Vamos voltar aos primórdios. A palavra bitch vem da palavra bicce do inglês antigo, a qual, assim como a palavra moderna, significa “cadela”. É o termo científico para a fêmea do cão e perfeitamente inofensivo em conversas entre criadores de cães, do tipo Is it a dog or a bitch? (É macho ou fêmea?), There are five puppies, two dogs and three bitches (São cinco filhotes, dois machos e três fêmeas) etc. Já ao falarmos dos nossos cachorros de estimação na linguagem menos especializada, evitamos a palavra bitch devido aos seus usos mais pejorativos. Não fica muito bem traduzir uma frase como “Temos uma cadelinha chamada Trixie” por We have a little bitch called Trixie. Melhor a little dog, nem que seja cadela. Parece estranho, mas na frase “A nossa cadela teve seis filhotes, todos fêmeas” soa mais aceitável dizer Our dog had six puppies, all bitches do que Our bitch had ….

Desde a Grécia Antiga, a palavra dog é usada de forma pejorativa nos idiomas europeus para caracterizar uma pessoa briguenta, chata, maldosa, desleal, safada, mau-caráter. Portanto, xingar alguém de son of a bitch era um jeito de chamar a pessoa de cachorro, “filho de uma cadela”.  Seguindo a lógica, uma mulher briguenta, chata, maldosa, desleal, safada, mau-caráter era simplesmente a bitch, e esse é o significado da palavra até hoje. Nada a ver com sexo.

Nada mesmo? Bom, de acordo com a página da Wikipédia que trata do assunto, dos idos do século XIV até o começo do século XX, a palavra também denotava uma mulher “lasciva e sensual”, alusão a uma cadela no cio. No entanto, é bom ficar com pé atrás, porque no pensamento machista que prevalece no mundo, o mau-caratismo feminino é sempre equiparado à lascívia, putaria, e ao contrário: a liberdade sexual da mulher é vista por machistas como mau-caratismo. Por isso que, em português, uma mulher é sempre xingada de “vagabunda”, seja qual for o mal que ela fez. A propósito, o xingamento genérico para homem é “filho da puta”, ou seja, é sempre a mulher que é culpada e tachada de sexualmente imoral.

Mas, de qualquer forma, no inglês atual, a palavra bitch não tem mais essa conotação, se é que já teve. A acepção principal é: “a very bad or unpleasant woman; a woman you strongly dislike or hate” (Merriam-Webster’s Advanced Learner’s Dictionary), ou seja, uma mulher maldosa, mau-caráter, fofoqueira, antipática. Portanto, She’s a bitch! traduz-se por “ela é má, encrenqueira, uma chata, uma vaca”, ou até “ela é uma filha da puta”. A conotação de chatice também vem à tona no sentido figurado da palavra: “something that is very difficult or unpleasant” (ibid.). Exemplos: Life can be a bitch sometimes. I’ve had a bitch of a day! This surface is a bitch to get clean.

Outro ponto relevante é que o dicionário Merriam-Webster’s classifica a palavra como “informal”, ou seja, nem “chulo” nem “gíria”. É depreciativa, sim, mas não chega a ser palavrão.

Na gíria do hip-hop e do rap, gêneros musicais que já foram alvo de críticas por suas letras machistas, bitch passou a ser usada para designar qualquer mulher ou namorada. Mais tarde, esse termo depreciativo foi apropriado por mulheres rappers e feministas para falar delas mesmas, com a conotação de “poderosa”. Ao mesmo tempo, o uso do termo na gíria carcerária para designar um preso subordinado ou escravizado a outro generalizou-se com o sentido de “pessoa inferior ou desqualificada”. Assim, Bye, bitches! significa algo como “Tchau, gentalha!”.

A palavra bitch também tem seus derivados. É usado como verbo no inglês americano no sentido de “reclamar”, equivalente a “fazer mimimi, chiar”, p.ex.: I’m sick of your bitching! He’s always bitching about work. No inglês britânico, o verbo significa “falar mal (das pessoas), fofocar”. E há ainda o adjetivo bitchy, que significa “antipático, maldoso.” Assim, a bitchy comment é um comentário maldoso, uma alfinetada. O significado desses derivados confirma que bitch não significa “vagabunda, vadia”, mas sim “maldosa, mau-caráter”.  Vamos trabalhar para eliminar esse erro de tradução!

1 thought on “Bitch, palavra muito mal-entendida”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *